Medicamentos: Bula Citalopram

Laboratório: Actavis Farmaceutica Ltda.

Conservação Citalopram

CITALOPRAM? Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC). Proteger da umidade. Número do lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. ASPECTO FÍSICO DO BROMIDRATO DE CITALOPRAM O bromidrato de citalopram é um comprimido revestido branco, oval convexo. CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉPTICAS Bromidrato de citalopram não tem cheiro ou gosto. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS 6. COMO DEVOUSAR O BROMIDRATO DE CITALOPRAM INSTRUÇÕES DE USO Os comprimidos do bromidrato de citalopram são administrados por via oral, uma única vez ao dia. Os comprimidos do bromidrato de citalopram podem ser tomados em qualquer momento do dia, com ou sem alimentos. Preferencialmente tomar sempre no mesmo horário. Engolir os comprimidos com água, sem mastigá-los. Se necessário, o comprimido poderá ser partido ao meio. Para isso, coloque-o sobre uma superfície lisa e seca, mantenha a parte sulcada para cima, coloque os dedos indicadores nas extremidades de cada lado do comprimido e pressione para baixo. POSOLOGIA PARA O TRATAMENTO DA DEPRESSÃO A dose usual é de 20 mg/dia. A dose pode ser aumentada pelo seu médico até o máximo de 40mg/dia. Geralmente são necessárias 02 a 04 semanas para se obter uma resposta antidepressiva. O tratamento dos episódios de depressão exige, além da fase inicial, onde objetiva-se a melhora sintomatológica, um tratamento de manutenção. Após o desaparecimento dos sintomas durante o tratamento inicial é necessário o estabelecimento de um período de manutenção, com duração de vários meses, para a consolidação da resposta. PARA O TRATAMENTO DO TRANSTORNO DE PÂNICO A dose inicial na 1ª semana é de 10 mg ao dia, aumentada a seguir para 20 ou 30 mg/dia. A dose pode ser aumentada até um máximo de 40 mg/dia. Pacientes suscetíveis a ataques de pânico podem apresentar um aumento da ansiedade logo após o início do tratamento, que geralmente se normaliza nas 02 primeiras semanas de uso do medicamento. Uma dose inicial menor é recomendada para evitar ou amenizar esse efeito. A melhora total é atingida após aproximadamente 3 meses. O tratamento é de longa duração. PARA O TRATAMENTO DO TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO (TOC) A dose usual é de 20 mg ao dia. A dose poderá ser aumentada pelo seu médico até um máximo de 40 mg ao dia. Geralmente são necessárias 02 a 04 semanas para se obter uma resposta. Após a melhora dos sintomas durante o tratamento inicial é necessário o estabelecimento de um período de manutenção. 5 PACIENTES IDOSOS (> 65 ANOS DE IDADE) Para pacientes idosos, a dose inicial deve ser diminuída até a metade da dose recomendada, por ex.: 10-20 mg por dia. Pacientes idosos, não devem receber mais que 20 mg por dia. CRIANÇAS E ADOLESCENTES (<18 ANOS) O bromidrato de citalopram não é recomendado para crianças e adolescentes (veja em: O que devo saber antes de usar bromidrato de citalopram). FUNÇÃO RENAL REDUZIDA Não é necessário ajuste da dose em pacientes com comprometimento renal leve ou moderado. Não está disponível nenhuma informação sobre o tratamento de pacientes com função renal gravemente reduzida (depuração de creatinina < 30 mL/min). FUNÇÃO HEPÁTICA REDUZIDA Pacientes com função hepática (do fígado) reduzida não devem receber doses maiores que 20 mg ao dia. DURAÇÃO DO TRATAMENTO COM O BROMIDRATO DE CITALOPRAM Como ocorre com outros medicamentos para depressão, transtorno do pânico e TOC, a ação do medicamento demora algumas semanas para ser percebida. Continue a usar bromidrato de citalopram mesmo que leve algum tempo para sentir a melhora dos sintomas. Nunca alterar a dose do medicamento sem antes falar com seu médico. A duração do tratamento é individual. Geralmente, no mínimo 6 meses. Continue o tratamento pelo tempo que seu médico recomendar. Não interrompa o uso do bromidrato de citalopram mesmo que você esteja se sentindo melhor a menos que o seu médico lhe diga para fazê-lo. A doença subjacente pode persistir por um longo tempo e se você parar o tratamento antes do tempo, os sintomas podem voltar. Pacientes que tem depressão recorrente se beneficiam de tratamento continuado, às vezes por vários anos, para a prevenção de novos episódios. Não interrompa o uso do bromidrato de citalopram a menos que o seu médico lhe diga para fazê-lo. Quando você tiver terminado o seu período de tratamento, é recomendado, geralmente, que a dose do bromidrato de citalopram seja gradualmente reduzida por algumas semanas. Quando o tratamento com bromidrato de citalopram é interrompido de forma abrupta, pode causar sintomas leves e transitórios de descontinuação como tonturas, sensação de formigamento, distúrbios do sono (sonhos vividos, pesadelos, insônia), ansiedade, dor de cabeça, náuseas, vômitos, aumento do suor, sensação de inquietude ou agitação, tremores, sentir-se confuso ou desorientado, sentir-se emotivo ou irritado, diarreia, distúrbios visuais, palpitações. Sendo assim, recomenda-se que quando tratamento com o bromidrato de citalopram for encerrado a dose seja reduzida gradualmente por pelo menos 2 semanas ao invés de interromper o tratamento abruptamente. Se você tiver alguma dúvida sobre o uso do bromidrato de citalopram consulte o seu médico. SIGA A ORIENTAÇÃO DE SEU MÉDICO, RESPEITANDO SEMPRE OS HORÁRIOS, AS DOSES E A DURAÇÃO DO TRATAMENTO. NÃO ALTERE O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. 7. O QUE DEVO FAZER SE EU ESQUECER DE USAR BROMIDRATO DE CITALOPRAM? Não tome a dose em dobro para compensar doses esquecidas. Se você esqueceu de tomar uma dose, e se lembrar antes de dormir, tome imediatamente. Continue o uso normalmente no dia seguinte. Se você só se lembrar no meio da noite ou no dia seguinte, não tome a dose esquecida e só tome a próxima dose no horário usual de uso do medicamento. EM CASO DE DÚVIDAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO, OU CIRURGIÃO DENTISTA. 8. QUAIS OS MALES QUE BROMIDRATO DE CITALOPRAM PODE CAUSAR? Como todos os medicamentos, o bromidrato de citalopram pode causar efeitos adversos, embora nem todos os pacientes apresentem. 6 Os efeitos adversos são geralmente amenos e desaparecem espontaneamente após alguns dias de tratamento. Por favor, esteja atento, pois muitos desses sintomas podem ser da sua doença e desaparecerão quando você melhorar. Entretanto, se você apresentar algum dos efeitos adversos graves listados abaixo durante o seu tratamento, pare de tomar bromidrato de citalopram e procure o seu médico imediatamente: - febre alta, agitação, confusão, movimentos involuntários dos músculos: estes podem ser sinais de uma condição rara chamada síndrome serotoninérgica, que pode ocorrer com o uso de antidepressivos. - Se você sentir a pele inchada, língua, lábios ou face ou se tiver dificuldades em respirar ou engolir (reação alérgica). - Sangramentos não usuais, incluindo hemorragias gastrointestinais. Reação rara, porém grave ocorre entre 0,01% e 0,1% (>1/10.000 e 1/1000) dos pacientes que utilizam este medicamento). Se você apresentar qualquer dos sintomas a seguir você deve interromper o uso do bromidrato de citalopram e procurar seu médico imediatamente. - Hiponatremia: níveis diminuídos de sódio no sangue que pode causar mal-estar, fraqueza muscular e confusão. Os efeitos adversos descritos a seguir são geralmente ligeiros e desaparecem habitualmente após alguns dias de tratamento. Esteja ciente de que vários dos efeitos abaixo mencionados também podem ser sintomas de sua doença e, portanto, diminuem quando você começar a melhorar. Se os efeitos colaterais forem incômodos ou durar mais de alguns dias, consulte o seu médico. A boca seca aumenta o risco de cárie. Portanto, você deve escovar os dentes com mais frequência do que o habitual. Reação muito comum - ocorre em mais de 10% (> 1/10) este medicamento: dos pacientes que utilizam este medicamento: - Náusea; boca seca; dificuldade para dormir; sonolência; aumento de suor. Reação comum - ocorre entre 1% e 10% (> 1/100 e 1/10) dos pacientes que utilizam este medicamento: - Diminuição do apetite; agitação; diminuição do apetite sexual; ansiedade; nervosismo; sentir-se confuso; sonhos anormais; tremores; formigamento ou dormência nas mãos ou nos pés; tonturas; distúrbios de atenção, tinitus (zumbido no ouvido); bocejos; diarreia; vômitos; constipação; coceira (prurido); dores musculares e nas juntas; homens podem apresentar problemas de ereção e ejaculação, e mulheres podem apresentar dificuldade para chegar ao orgasmo, febre; formigamento na pele (parestesia); perda de peso. Reação incomum ocorre entre 0,1% e 1% (> 1/1.000 e 1/100) dos pacientes que utilizam este medicamento: - Manchas roxas (púrpura); aumento do apetite; agressividade; despersonalização; alucinação; mania; desmaio; pupilas aumentadas (midríase); alteração (aumento ou diminuição) dos batimentos cardíacos; urticária; perda de cabelo; erupções cutâneas (rash); sensibilidade à luz, dificuldade para urinar; sangramento vaginal; inchaços nos braços e nas pernas (edema); sensibilidade à luz. Reação rara - ocorre entre 0,01% e 0,1% (> 1/10.000 e1/1000) dos pac ientes que utilizam este medicamento: - Convulsões; movimentos involuntários dos músculos, alterações do paladar, sangramento, hepatite. Alguns pacientes já apresentaram (frequência desconhecida): - Pensamentos suicidas ou de ferir a si mesmo; diminuição do número de plaquetas no sangue (trombocitopenia), o que aumenta o risco de sangramentos ou formação de manchas roxas na pele; hipersensibilidade (erupções); reação alérgica grave, que causa dificuldade de respirar ou tonturas; aumento da quantidade de urina excretada; hipocalemia (baixos níveis sanguíneos de potássio) que pode causar fraqueza muscular, espasmos ou ritmo cardíaco anormal; ataque de pânico; ranger de dentes (bruxismo); agitação; rigidez muscular ou movimentos musculares incomuns; acatisia (movimentos involuntários dos músculos); distúrbios visuais; baixa da pressão sanguínea; sangramento nasal; distúrbios hemorrágicos, que incluem sangramentos da pele e mucosas (equimoses); inchaço súbito da pele ou mucosa; ereção dolorosa (priapismo); produção de leite (galactorreia) em mulheres que não estão 7 amamentando; exames de função hepática anormais; aumento do risco de fraturas ósseas; alteração do ritmo cardíaco (Ver: O que devo saber antes de usar bromidrato de citalopram?). INFORME AO SEU MÉDICO, CIRURGIÃO-DENTISTA OU FARMACÊUTICO O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS PELO USO DO MEDICAMENTO. INFORME TAMBÉM À EMPRESA ATRAVÉS DO SEU SERVIÇO DE ATENDIMENTO. 9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DE BROMIDRATO DE CITALOPRAM? Contatar o médico imediatamente ou ir ao hospital mais próximo, mesmo na ausência de desconforto ou sinais de intoxicação, para que sejam realizados os procedimentos médicos adequados. Não existe antídoto específico. O tratamento é sintomático e de suporte. Levar a caixa do bromidrato de citalopram ao médico ou hospital. Os sintomas de superdosagem podem incluir: alteração fatal dos batimentos cardíacos, convulsões, alterações dos batimentos cardíacos, sonolência, coma, vômitos, tremores, diminuição da pressão arterial, aumento da pressão arterial, náuseas (enjoos), síndrome serotoninérgica, agitação, tonturas, pupilas do olho dilatadas, suor excessivo, pele azulada, hiperventilação. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. LIGUE PARA 08007226001 SE PRECISAR DE MAIS ORIENTAÇÕES. III) DIZERES LEGAIS Reg. MS. nº 1.0492.0152 Farm. Resp.: Luis Carlos de Oliveira - CRF-RJ nº 7796 Fabricado por: Arrow Pharm (Malta) Ltd. HF 62, Hal-Far Industrial Estate, Hal Far, Malta Importado e embalado por: Arrow Farmacêutica Ltda. Rua Barão de Petrópolis, 311 - Rio de Janeiro - RJ CEP 20.251-061 - CNPJ 33.150.764/0001-12 Indústria Brasileira
Recomienda
Temos 9 perguntas e respostas relacionadas com: Citalopram
Você tem dúvidas sobre saúde?

200 / 200

O número mínimo de caracteres para publicar são 15

Lembre-se
  • Seja breve e claro
  • Sua pergunta será anônima.
  • Em caso de urgência entre em contato diretamente com seu médico.